Novidade bacana na Barra Funda, Trago Bar projeta-se no pedaço pela boa coquetelaria

Praticamente sem vida noturna até poucos anos atrás (apesar de ter abrigado no passado a saudosa Casa Belfiore), a Rua Souza Lima, na Barra Funda, vem mostrando uma promissora vocação boêmia. Concentram-se ali atualmente endereços descolados bacanas como o restaurante Mescla e os bares A Dama e os Vagabundos, Laskarina Bouboulina e A.Kombucha.

No fim do ano passado, mais uma casa se projetou no pedaço. Três bartenders que trabalharam juntos em lugares como os extintos Z Carniceria e Vegas Club se juntaram para criar um bar dedicado à boa coquetelaria.

Nasceu assim o Trago Bar, que ocupa uma simpática esquina do bairro. A casa acomoda os clientes num delicioso balcão de oito lugares e num pequeno lounge para cinco pessoas, ideal para pequenos grupos.

Entre os cinco drinques autorais, destaca-se o manga rosa (28 reais), que combina vodca infusionada com pimenta dedo-de-moça, suco de limão-taiti e purê de manga numa taça com borda de sal e pimenta-rosa.

O índice de acertos é ainda maior na seção dos clássicos revisitados. Não deixe de provar o cauda gallus (27 reais), excelente versão do rabo-de-galo. Leva cachaça envelhecida que passa por fat-wash em manteiga-de-garrafa, Cynar e vermute tinto.

Receita da época da Lei Seca dos EUA que traz gim, suco de limão e mel, o bee’s knees ganhou uma releitura chamada blue bee’s.

Nela, o gim é infusionado com chá de pétalas de clitória (flor de cor azul) e recebe a companhia de suco de limão-siciliano e xarope de mel (30 reais). Decorado com uma flor comestível, apresenta paladar suave, com toque cítrico agradável e um traço de mel.

Aos fãs do potente martini, a dica é o olive (33 reais), variante do dirty martini preparada com gim com infusão em azeitona verde mais vermute seco. É servido com azeitona e gorgonzola espetados no palito.

Da cozinha, aposte no bolovo (15 reais), bem acompanhado por maionese caseira, e no apetitoso sanduíche de pastrami e picles no brioche (42 reais). Curiosidade: o pastrami vem do boteco A Dama e os Vagabundos, que fica na mesma rua.

Trago Bar (@trago_bar)
Rua Souza Lima, 174, Barra Funda.
Não tem telefone de informações ao público.
Quarta a sexta, 18h/22h;
Sábado, 14h/22h;
Domingo, 16h/22h;
Fecha às segundas e terças.



HIGHLIGHTS
Trago Bar

Faixa de Preço: $$
Tipo de Cozinha: Variada

Jornalista paulistano, foi crítico de bares da revista "Veja São Paulo" durante dez anos — período em que escreveu e foi jurado das edições anuais "Comer e Beber". Antes, trabalhou como colunista do jornal "O Estado de S. Paulo" (de 1994 a 2001) e colaborou para os extintos "Jornal da Tarde" e "Época São Paulo". Nos últimos dez anos, visitou dezoito países, sempre em busca de bons lugares para comer, beber, badalar e exercitar a boemia.

Seja o primeiro a comentar