Novidade em Pinheiros, Metzi encanta com suas receitas mexicanas contemporâneas


Novidade em Pinheiros, o Metzi é — no melhor sentido da expressão — um estranho no ninho entre os restaurantes mexicanos em São Paulo. Da ambientação às receitas, passa longe das referências folclóricas e das porções fartas que marcam esta cozinha na cidade.

Vizinho ao bar Cão Véio, na Rua João Moura, o Metzi apresenta-se como um restaurante contemporâneo que bebe na fonte da genuína culinária mexicana. Os pratos comedidos na ardência de e apresentação impecável trazem sempre um toque autoral.

A inspiração da casa veio do nova-iorquino Cosme (23º lugar na lista do The World’s 50 Best Restaurants), onde o casal de proprietários (foto) trabalhou antes de decidir abrir o próprio negócio. São eles os chefs Eduardo Nava Ortiz, mexicano de Oaxaca, e Luana Sabino, paulistana que já trabalhou no Arturito e Petí.

Vale começar a refeição com o guacamole (26 reais; foto). Apresentado muitas vezes como um creme, o prato ganha aqui apresentação mais rústica, com pedaços de avocado temperados com limão (que confere acidez) e de suco de pimenta-jalapeño. Na decoração, entram pétalas da flor amor-perfeito.

Também brilha a memela de suadero (40 reais; foto). Trata-se de uma tortilha de milho mais alta sobre a qual é colocada uma acertada combinação de ingredientes — frijoles refritos, salsa de physalis, costela bovina em cubinhos, ricota e, claro, a mexicana pimenta-jalapeño.

Com chuleta assada e salsas de quiabo e de avocado, o taco de assada (40 reais) pedia um pouco mais de pimenta para realçar o sabor no dia da visita anônima realizada.

Outra receita típica de Oaxaca, a tlayuda (40 reais; foto) é uma tortilha grande e fina que chega cortada em quatro fatias, como uma pizza. Na versão do Metzi, traz sobre ela chouriço, hortelã, manjericão e um queijo defumado tipo oaxaca que é preparado exclusivamente sob encomenda. Uma delícia.

Para finalizar, é obrigatório provar o mole (45 reais; foto), apesar da porção um tanto pequena. Cheio de nuances sabor, engloba 53 ingredientes e é cozido por sete dias.

“Usamos ingredientes brasileiros que adocicam nosso mole, como caju e banana”, explica a chef. “Utilizamos semente de cacau fermentada e torrada, então não tem gosto de chocolate e sim do cacau”. O mole é servido com purê de banana-da-terra e banana caramelizada no mel.

Entre os bons drinques preparados atrás do balcão, não perca a margarita com toque picante de (sempre ela!) jalapeño (37 reais; foto). Há também refrescos típicos como o tepache, fermentado de abacaxi.

Metzi (@metzirestaurant)
Rua João Moura, 861, Pinheiros.
Telefone: (11) 98045-5022.

Terça a sexta, 18h/22h;
Sábado, 12h/15h e 18h/22h;
Fecha domingo e segunda.



HIGHLIGHTS
Metzi

Faixa de Preço: $$$
Tipo de Cozinha: Mexicana

Jornalista paulistano, foi crítico de bares da revista "Veja São Paulo" durante dez anos — período em que escreveu e foi jurado das edições anuais "Comer e Beber". Antes, trabalhou como colunista do jornal "O Estado de S. Paulo" (de 1994 a 2001) e colaborou para os extintos "Jornal da Tarde" e "Época São Paulo". Nos últimos dez anos, visitou dezoito países, sempre em busca de bons lugares para comer, beber, badalar e exercitar a boemia.

Seja o primeiro a comentar