Novo Astor, bar Moma Mia, restaurante Vista e mais 10 endereços que irão badalar 2018

ASTORJK_ABRE

Pelo número de endereços que estão para abrir, o ano de 2018 promete ser prolífico em novidades etílicas e gastronômicas. Confira a seguir uma seleção comentada de coisas bacanas programadas para inaugurar em São Paulo nestes primeiros meses do ano.

astor_jk_cam01# Astor JK Iguatemi
Um dos grandes bares da cidade, com ambientação que remete ao clima boêmio dos anos 50, o Astor da Vila Madalena ganha um irmão em 2018. A primeira filial da casa será num espaço que já foi da Daslu, no térreo do shopping JK Iguatemi. Com pé-direito de quase 6 metros de altura, a casa assinada por Felippe Crescenti (mesmo arquiteto do Astor original) terá balcão de 14 metros, cartazes lambe-lambe na decoração e cardápio de Marcelo Tanus, chef-executivo da Cia. Tradicional de Comércio. A aguardada inauguração no novo Astor está prometida para o início de fevereiro.

MOMA3# Moma Mia
A esquina do Itaim onde funcionou por mais de 40 anos o querido boteco Arpege ganha novo inquilino nos primeiros meses de 2018. Quem arrematou o ponto foram os chefs Salvatore Loi e Paulo Barros, do vizinho restaurante Moma – Modern Mamma Osteria. O endereço de 70 metros quadrados, no cruzamento das ruas Pedroso Alvarenga e Manuel Guedes, será transformado até maio num bar italiano, o Moma Mia. Petiscos típicos da Bota, como bruschettas e arancini, farão companhia a coquetéis assinados pela bartender Talita Simões, que promete incluir na carta releituras de drinques italianos como negroni e aperol spritz.

VISTA RESTAURANTE 1# Vista Restaurante
Depois de inaugurar em julho o Vista Café, no mezanino do Museu de Arte Contemporânea da USP (MAC-USP), o grupo Indústria de Entretenimento (também dos bares The Sailor, Rey Castro e Jet Lag Pub) prepara-se para sua mais ambiciosa tacada: o restaurante Vista, que promete ser um dos endereços mais falados de 2018. A casa irá funcionar na cobertura do 8º andar do prédio projetado nos anos 50 por Niemeyer, de frente para o Parque do Ibirapuera e com vista privilegiadíssima da cidade. O empreendimento, com mais 2.200 metros quadrados (sendo 850 deles cobertos), terá restaurante, três bares e espaço para eventos. Para zelar pela cozinha, a trupe associou-se ao chef Marcelo Corrêa Bastos, do ótimo restaurante brasileiro Jiquitaia. O projeto arquitetônico e de decoração são de Felipe Protti, do estúdio Prototyp&, e traz mobiliário que remetem aos anos 50. A previsão da abertura em soft-opening é no início de fevereiro, provavelmente no Carnaval.

BAR LEO# Bar Léo na Vila Madalena
Instituição botequeira de SP, o septuagenário Bar Léo, na Santa Ifigênia, quase manchou sua bela história e fechou as portas em março de 2012. Endividado na época, cometeu a heresia de vender chope de outra marca mais barata como se fosse o Brahma. Depois do bafafá e de cinco meses fechado, foi reaberto sob direção do grupo que controla o Bar Brahma. Em maio do ano passado, o Bar Léo ganhou uma filial na Zona Norte e pretende se tornar uma rede em 2018. No fim de janeiro, o boteco inaugura uma filial na Vila Madalena, na Rua Aspicuelta, no imóvel onde era o Bar Municipal.

TARANTINO# Cervejaria Tarantino
Vem aí a nova aposta de Gilberto Tarantino, o “Giba”, figura carimbada da cena cervejeira paulistana. Nome por trás de endereços como Vinil Burger e BrewDog Bar e ex-importador de cervejas como Flying Dog, Anderson Valley, Baladin e Mikkeller, ele vai construir uma fábrica própria para sua cervejaria, a Tarantino. Será no bairro do Limão, num espaço de 2400 metros quadrados próximo à Marginal Tietê. Além dos tanques de cozimento, fermentação e maturação para produzir cerveja, o endereço irá contar com um tap room (torneiras para degustar as cervejas na fonte) e espaço para palestras e eventos. A previsão (otimista) de inauguração é em março. Parte do valor a ser investido será por financiamento coletivo. Para assinar as receitas, foi contratado o experiente mestre-cervejeiro Alexandre Sigolo, sócio-fundador da Sinnatrah Cervejaria-Escola e ex-cervejeiro da Burgman.

bararcos# Bar Arcos
Responsável por vários projetos bacanas na cidade, o empresário Facundo Guerra não conseguiu abrir em 2017, como estava planejado, o aguardado bar Arcos, no subsolo do Theatro Municipal. A abertura, ainda sem data certa, deve ocorrer no primeiro semestre deste ano. A obra do espaço marcado por pilares e arcos de pedra e paredes de tijolinhos, é do escritório de arquitetura MM18, parceiro de quase todas as iniciativas de Facundo. Haverá mesas coletivas, sofás e um palco para atrações musicais. Gestor de bares do Grupo Vegas, o bartender Kennedy Nascimento assinará a carta de coquetéis.

# Pecorino Mediterrâneo
Vizinha ao ótimo restaurante Teus, no Baixo Pinheiros, a esquina das ruas Vupabussu e Natingui (onde nem chegou a abrir o bar Vira-Lata), ganha outro destino em 2018. Dará lugar ao Pecorino Mediterrâneo, versão de pegada mais despojada da trattoria Pecorino, que tem unidades nos Jardins e na Vila Nova Conceição. A ideia é focar nos coquetéis como atração etílica da casa.

TESSEN# Tessen
Rodrigo Rossi Nakamori (do japonês Nakka, que tem unidades no Itaim e nos Jardins) e mais sete sócios inauguram até fevereiro o bar-restaurante-lounge Tessen, na Rua Joaquim Floriano, 295, no Itaim. Com nome que significa leque de metal, a casa de pegada asiática contemporânea terá Thiago Maeda (ex-Side) no comando da cozinha e Thiago Pereira (ex-Sala Especial) cuidando do bar.

# De Marino e Giulietta
Responsável pela cozinha de dois dos mais lotados endereços do Itaim – o restaurante Nino Cucina e o bar Peppino –, o chef italiano Rodolfo De Santis anunciou a abertura de mais duas casas no bairro para o começo de 2018. Serão elas o De Marino, com foco nos frutos do mar, e o Giulietta, esta de grelhados.

E MAIS
# Os sócios do bar Guarita, em Pinheiros, abrirão este ano uma hamburgueria com drinques na região do Baixo Augusta; # O ótimo Tanit, do chef catalão Oscar Bosch, ganha um bar de tapas ao lado do restaurante até o fim do primeiro semestre; # Vem aí também mais uma casa da chef Gabriela Barretto, do concorridíssimo Chou. Ela inaugura na primeira quinzena de janeiro, junto com a irmã Karina, o Futuro Refeitório, na Rua Cônego Eugênio Leite, número 808, em Pinheiros.

Jornalista paulistano, foi crítico de bares da revista "Veja São Paulo" durante dez anos — período em que escreveu e foi jurado das edições anuais "Comer e Beber". Antes, trabalhou como colunista do jornal "O Estado de S. Paulo" (de 1994 a 2001) e colaborou para os extintos "Jornal da Tarde" e "Época São Paulo". Nos últimos dez anos, visitou dezoito países, sempre em busca de bons lugares para comer, beber, badalar e exercitar a boemia.

1 Comment

  • responda January 12, 2018

    Kascão oliveira

    Sensacional Fábio, com muito sucesso nas minhas consultorias eu também voltarei com um bar que vai dá o
    Que falar em 2018, o mesmo Escritório de Arquiretura de bar Dry já foi contratado, um investimento de um milhão e meio no campo belo.. aguardem..

Comente este artigo