Novo tap room da cervejaria Dogma oferece ótima seleção de chopes na própria fábrica

DOGMA1

Uma tendência cervejeira em expansão mundo afora começa a chegar em SP. São os chamados tap rooms — bares onde os clientes podem provar chopes artesanais de uma marca na própria fábrica. Diferem-se dos brewpubs por serem espaços mais simples, geralmente sem cozinha nem garçons e por trabalhar com compra prévia de fichas no caixa.

DOGMA5Quase que simultaneamente, em agosto, foram inaugurados na cidade dois bacanas exemplares do gênero: a Trilha Cervejaria, em Perdizes, e o ainda mais bacana tap room da Dogma, uma das mais reverenciadas cervejarias artesanais paulistanas.

Em Santa Cecília, o movimentado bar da Dogma ocupa um antigo galpão reformado. Os tanques de cozimento, fermentação e maturação ficam nos fundos e abastecem o simpático balcão de 12 lugares e 20 torneiras, montado na parte da frente. Os chopes exibem no paladar o frescor de bebê-los diretamente na fábrica. São oferecidos em sistema rotativo, em copos de 180, 350 e 473 mililitros.

DOGMA3Vale prestar atenção nos sazonais e experimentais (alguns deles produzidos exclusivamente para o tap room). Nas duas visitas anônimas realizadas foi possível provar a excelente india pale ale Boreas (18 reais; 180 mililitros), que traz a intensidade dos lúpulos citra, simcoe e mosaic em pó, e a interessante Altazor (14 reais; 180 mililitros), saison com nectarina e pêssego bem sutis e boa acidez.

DOGMA4Também agradou a Sourmind (14 reais; 180 mililitros), berliner ryesse com centeio, manga e goiaba na receita e toque ácido no paladar. No time das escuras e encorpadas está a cherry pepo (22 reais), russian imperial stout parruda, com café, cacau, baunilha e cereja. É possível montar uma degustação com seis copos de 80 mililitros cada um.

Como a Dogma não tem cozinha, a saída é pedir delivery na região ou recorrer aos food trucks que estacionam em frente, como o coreano Kimchi e o mexicano Gourmex Taqueria. Vale ficar atento aos apertados dias e horários de funcionamento. A casa só abre de quinta a domingo e fecha cedo às sextas e aos sábados, às 22h30.

DOGMA2Duas dicas: 1) quem quiser levar para casa qualquer um dos chopes pode levar o próprio growler ou pagar 5 reais para envasar o rótulo escolhido em latas de 1 litro; 2) aos sábados, ao meio-dia, e aos domingos, às 14h, são realizadas visitas guiadas na fábrica — limitado a 10 pessoas e por ordem de chegada.

Dogma
Rua Fortunato, 236, Santa Cecília (não tem telefone).
Quinta e sexta, 17h/22h30;
Sábado, 12h/22h30;
Domingo, 14h/20h30.
Fecha às segundas, terças e quartas-feiras.



HIGHLIGHTS
Dogma

Faixa de Preço: $$
Tipo de Cozinha: Não tem

Jornalista paulistano, foi crítico de bares da revista "Veja São Paulo" durante dez anos — período em que escreveu e foi jurado das edições anuais "Comer e Beber". Antes, trabalhou como colunista do jornal "O Estado de S. Paulo" (de 1994 a 2001) e colaborou para os extintos "Jornal da Tarde" e "Época São Paulo". Nos últimos dez anos, visitou dezoito países, sempre em busca de bons lugares para comer, beber, badalar e exercitar a boemia.

Seja o primeiro a comentar