Osteria descolada, Mila consolida-se como um dos endereços do momento no Itaim

Antes raros neste pedaço, endereços de pegada moderninha e cozinha autoral seguem se frutificando no Itaim Bibi. O restaurante da vez é o Mila, que abriu as portas em janeiro na Rua Bandeira Paulista — no trecho entre Alceu de Campos Rodrigues e Juscelino Kubitschek.

A casa foi idealizada pelo jovem empresário Tito Paolone, de 31 anos, ex-executivo do St Marche (que trouxe o Eataly para o Brasil).

Para tocar a cozinha do Mila, ele convidou o chef Pedro Pineda, que trabalhava no Beverino, um descolado bar de vinhos naturais e biodinâmicos na Vila Buarque.

Badalado desde a inauguração, o Mila se se autointitula uma osteria urbana. Pizzas, massas de fabricação própria e outras sugestões italianas aparecem no cardápio, mas quase sempre com um twist criativo, influências de outras cozinhas ou ingredientes que fogem ao usual.

As onze entradinhas, cinco pizzas e oito pratos principais foram idealizados para ser compartilhados no centro na mesa. Inspirado no karaage, o frango frito (36 reais), porém, não faz frente ao original japonês. É banhado por um vinagrete de chinkiang (vinagre preto chinês) que lhe rouba parte da crocância.

Fizeram mais bonito a tenra lula grelhada (66 reais; foto) com creme de amendoim, picles de pimenta cambuci e coentro e o ótimo quibe de atum cru (70 reais; foto) servido com coalhada.

Um dos pratos principais, o pappardelle (78 reais; foto) merece um aviso: é servido num ponto al dente quase radical. A pedida traz um saboroso ragu branco (sem tomate) de carnes suína e bovina mais coalhada seca de leite de ovelha e o coreano kimchi de acelga.

Outro destaque é o à milanesa de bombom de alcatra da raça angus (89 reais; foto). O bife, alto e rosado, vem à mesa com salada de folhas verdes, aïoli, picles e grãos de mostarda.

Além de coordenar o atraente salão avarandado, a simpática sommelière Camila Ciganda (ex-Barú Marisquería e ex-Cora) responde pela seleção de rótulos de vinho.

Duas dicas dela são o rosé espanhol Sonrojo Garnacha (48 reais a taça), vinho natural de Navarra; e o tinto francês Le Loup dans la Bergerie (50 reais a taça), corte de grenache e syrah da região do Languedoc.

Mila (@mila_sp)
Rua Bandeira Paulista, 1096, Itaim Bibi, tel.: (11) 2925-8442.
Terça a sexta, 12h/15h e 19h/23h;
Sábado, 13h/17h e 19h/0h;
Domingo, 13h/17h30;
Fecha segunda.

Fotos do abre: Lucas Terribili/Divulgação.



HIGHLIGHTS
Mila

Faixa de Preço: $$$
Tipo de Cozinha: Variada

Jornalista paulistano, foi crítico de bares da revista "Veja São Paulo" durante dez anos — período em que escreveu e foi jurado das edições anuais "Comer e Beber". Antes, trabalhou como colunista do jornal "O Estado de S. Paulo" (de 1994 a 2001) e colaborou para os extintos "Jornal da Tarde" e "Época São Paulo". Nos últimos dez anos, visitou dezoito países, sempre em busca de bons lugares para comer, beber, badalar e exercitar a boemia.

Seja o primeiro a comentar