Nova casa de Thiago Bañares em Pinheiros, Kotori atrai pelos yakitoris e highballs

Seis anos depois de abrir o até hoje sempre lotado Tan Tan Noodle Bar (atualmente chamado só de Tan Tan), o talentoso chef Thiago Bañares finalmente se rendeu à tentação de criar um novo endereço em São Paulo. Abriu em fevereiro o Kotori, também em Pinheiros.

Com nome que significa pássaro em japonês, a casa de ambientação atraente e moderninha fica na Rua Cônego Eugênio Leite, no quarteirão mais próximo ao burburinho da Rua dos Pinheiros.

Se no Tan Tan brilham principalmente os lámens, o chef explora nesta segunda casa outra vertente da cozinha japonesa, os yakitoris — espetinhos muito populares no Japão preparados com as mais variadas partes do frango em peças de bambu.

Antes de se entregar a estas delícias grelhadas na brasa, vale desfrutar das entradinhas. Uma delas é a surpreendente wafu caesar (wafu significa “à moda japonesa”). A salada (24 reais) reúne alface romana, peito de frango grelhado, pele de frango crocante e molho caesar. É finalizada com mitsuba, a “salsinha” japonesa.

Também para compartilhar, o shoronpo (24 reais; 6 unidades; foto) é um saboroso dumpling feito no vapor recheado de frango.

Na seção de espetinhos de frango, que inclui moela, coração e fígado, três sugestões se destacaram, a exemplo da acertada combinação de sobrecoxa, umê (ameixa japonesa) e a aromática folha de shissô.

Também agradou a “ostra” de frango (15 reais) — chamada de soriresu no Japão. É extraída no próprio Kotori da parte acima da sobrecoxa, nas costas da ave. De todas elas, a melhor é o tsukune (15 reais; foto), almôndega de frango servida com gema de ovo curada em shoyu.

Como os yakitoris são menores que os nossos espetinhos, convém não se empolgar com os pedidos sem pensar no valor da conta.

A interessante ala etílica da casa tem foco nos highballs (ou haiborus). São 11 sugestões destes coquetéis minimalistas de graduação alcoólica mais baixa que levam uma base alcoólica e um carbonatado (como club soda).

Entre as 11 sugestões estão o smoked (32 reais), no qual predomina o sabor do uísque defumado, e o ume (29 reais), mais equilibrado, com Chivas 12 anos, um toque discreto de licor caseiro de ameixa japonesa e club soda.

Ouça aqui no site o podcast Varados de Fome sobre o Kotori.

Kotori (@kotori.sp)
Rua Cônego Eugênio Leite, 639, Pinheiros, tel.: (11) 3891-0043.
Segunda a sexta, 12h/15h e 18h/21h;
Sábado, 12h/16h e 18h/21h;
Fecha aos domingos.
Delivery pelo Rappi.

Fotos do tsukune, do shoronpo e do drinque: Tati Frison/Divulgação.



HIGHLIGHTS
Kotori

Faixa de Preço: $$
Tipo de Cozinha: Japonesa

Jornalista paulistano, foi crítico de bares da revista "Veja São Paulo" durante dez anos — período em que escreveu e foi jurado das edições anuais "Comer e Beber". Antes, trabalhou como colunista do jornal "O Estado de S. Paulo" (de 1994 a 2001) e colaborou para os extintos "Jornal da Tarde" e "Época São Paulo". Nos últimos dez anos, visitou dezoito países, sempre em busca de bons lugares para comer, beber, badalar e exercitar a boemia.

1 Comment

Comente este artigo